Lei para ABS e airbag pode ficar para 2016

Governo cogita o adiamento da obrigatoriedade de equipamentos de segurança
Postado em |
Envie esta not�cia por e-mail Imprimir not�cia
A+ A-

airbag freios abs

A obrigatoriedade de todos os carros produzidos no Brasil contarem com freios ABS e airbag pode ser adiada. Inicialmente prevista para entrar em vigor no início do ano que vem, ela pode ser prorrogada para 2016.

Esta semana, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, se reuniu com representantes do setor automobilístico. Na semana que vem, segundo a Agência Brasil, ele deverá se reunir com a direção da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Segundo Mantega, o que preocupa o governo é o fato de a obrigatoriedade resultar em aumento nos preços dos veículos. “Estamos discutindo as questões de segurança que seriam acrescentadas a partir de 2014”, afirma o ministro. “Preocupa o impacto sobre o preço do carro, pois elevaria o preço de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil”, completou.

O governo não descarta o adiamento da obrigatoriedade para 2016. “Hoje, 60% dos veículos já têm os equipamentos (ABS e airbag). Então, nós vamos diferir em um a dois anos. Fecharemos na semana que vem”, disse. As negociações para adiar a obrigatoriedade começaram há cerca de três meses e envolveram inclusive entidades de trabalhadores, como o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A mudança, imposta pelas resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) 311/2009 e 380/2011 prevê, respectivamente, a instalação de airbag duplo (motorista e passageiro da frente) e freios ABS em 100% dos automóveis fabricados no país.  O Contran, presidido pelo ministro da Justiça, é o órgão máximo normativo, consultivo e coordenador da política nacional de trânsito. A Resolução 380 revogou a 312, que tratava anteriormente da obrigação para freios ABS.

 

Por MassMedia

 

Posta um novo comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *