Mercado de usados ignora a crise

Ao contrário dos modelos zero quilômetro, segmento de carros usados apresenta bom desempenho de vendas.
Postado em |
Envie esta not�cia por e-mail Imprimir not�cia
A+ A-

O mercado de automóveis vive duas situações bem distintas no Brasil. Enquanto as vendas de modelos zero quilômetro caíram mais de 20% em 2016 em comparação a 2015, o segmento de usados ficou estável. Segundo a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), o resultado do ano passado ficou praticamente igual ao obtido em 2015. Foram comercializados 13.348.992 unidades, contra 13.360.306 em 2015, ou seja, queda de apenas 0,1%.
Para o presidente da entidade, Ilídio dos Santos, esses números só foram possíveis devido ao trabalho árduo do setor. “O ano foi difícil, porque exigiu muita criatividade e esforço dos revendedores para manterem seus negócios viáveis. Apesar de tantas complicações, conseguimos manter os níveis de vendas de 2015”, afirma.
Outra boa notícia é a venda de veículos seminovos, aqueles com até três anos de uso. Eles seguem como os mais procurados pelos consumidores e, no balanço de 2016, o crescimento foi pujante: nada menos que 24%.
O ano de 2017 também começou com a mesma tendência. Em janeiro, foram vendidos 1.089.441 veículos usados. Em relação aos 1.369.742 vendidos em dezembro do ano passado representa uma retração de 20,5%. Porém, se comparado com o mesmo mês de 2016, esse número representa alta de 19,5%.
“Ainda é prematuro fazer uma análise de como o mercado vai se comportar neste ano, mas estamos otimistas. A economia parece estar se estabilizando e poderemos ter um ano melhor para a comercialização de seminovos e usados”, completa Ilídio dos Santos. Os seminovos novamente podem alavancar esse crescimento. Colocando lado a lado os resultados de janeiro de 2017 e de 2016, as vendas subiram expressivos 34,5%.

Mega Feirão Fiat
Reprodução
Legenda: Vendas de carros usados animam o setor


Leia mais notícias

Posta um novo comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *